MARIA IRENE MELO

Maria Irene Moreira Pereira Melo entrou no NCE em 1972. Bacharel em Matemática pela UFRJ, trabalhou inicialmente como chefe do Serviço de Documentação, setor que oferecia acesso a manuais técnicos e produzia documentação dos programas desenvolvidos no NCE (a biblioteca de manuais, mais tarde, se transformou na Biblioteca do NCE).

Em 1974, já atuava como programadora e alguns anos mais tarde foi trabalhar na Divisão de Assistência ao Usuário, da Área de Apoio Acadêmico. Nesta época, uma das funções primordiais do NCE era o atendimento aos usuários. Desde sua criação, o NCE prestava atendimento a todos os usuários acadêmicos da UFRJ (alunos e professores) que precisavam usar os computadores de grande porte. Os usuários não tinham acesso aos computadores, tudo era intermediado pelos funcionários do NCE que recebiam os cartões perfurados que seriam lidos e processados pelo computador. O NCE chegou a ter mais de 3.000 usuários acadêmicos e seus computadores funcionavam 24 horas por dia para atender à demanda de toda a UFRJ. Nesta época, eram serviços de atendimento aos usuários a recepção, perfuração, consultoria, biblioteca, fitoteca, além de outras facilidades.

Apesar de sua formação, Irene teve sua atuação profissional voltada para a gestão administrativa do NCE. Ao assumir a Divisão de Assistência ao Usuário (DAU), no início da década de 1980, Irene foi a pessoa que estruturou todo o serviço de atendimento ao usuário, sempre pensando fundamentalmente em oferecer a melhor infraestrutura possível, ou seja, tentando prever tudo o que facilitasse e atendesse às necessidades dos usuários de computadores.

Durante várias gestões foi diretora da DAU e depois da Área de Apoio Acadêmico (AAA). Participou como representante do NCE em várias Comissões e Conselhos da UFRJ. Com o passar dos anos e a evolução da informática, surgiram os microcomputadores e o NCE expandiu sua atuação. Sob sua direção na AAA, o NCE criou e instalou em vários Centros Universitários os laboratórios públicos de Informática, democratizando ainda mais o acesso dos alunos, professores e funcionários da UFRJ aos recursos de computação.

Irene alcançou grau de mestre pela COPPE Sistemas/UFRJ em 1987. Sua tese intitulava-se: Alocação de recursos e recuperação de custos de um CPD universitário.

Maria Irene Melo faleceu em 1994.