Paulo Mario Bianchi França

Paulo Mario Bianchi França é engenheiro eletrônico formado pela UFRJ (1970), com mestrado em Engenharia de Sistemas e Computação pela COPPE/UFRJ (1974) e doutorado em Electrical Engineering and Computer Sciences, pela University of California, Berkeley (1979).

Começou sua carreira profissional atuando como operador de computador do Departamento de Computação Científica da COPPE (DCC) em 1967, embrião do futuro Núcleo de Computação Eletrônica, criado três anos mais tarde.

No NCE, Bianchi atuou como analista de sistemas e pesquisador. Foi Diretor da Divisão de Operação, Diretor da Área de Desenvolvimento, da Área de Apoio Acadêmico e Coordenador do NCE.

Paulo Bianchi teve importante papel no sucesso do NCE, procurando sempre manter a instituição atualizada com o que acontecia na área de Computação, que crescia rapidamente no Brasil. Outra preocupação sua era melhorar e ampliar o parque computacional do NCE.

Como diretor e coordenador, incentivou a qualificação dos funcionários do NCE e foi um dos que, liderados pelo professor Denis França Leite, lutaram para que os analistas tivessem remuneração compatível com os salários do mercado, o que permitiu que a instituição formasse um quadro de pessoal com alto nível técnico.

Em 1972, junto com outro fundador do NCE, o analista Luiz Antonio da Cunha Couceiro, fez uma visita à Universidade de Stanford, na Califórnia, que marcou o NCE. Lá buscaram apreender toda a experiência e conhecimento possíveis. Como consequência, fizeram a primeira mudança na estrutura organizacional do NCE, que passou a ter cinco divisões: Divisão de Assistência ao Usuário, Divisão de Processamento Administrativo, Divisão de Desenvolvimento, Divisão de Operação e Divisão Administrativa.

Em 1987, quando o NCE comemorou 20 anos, Bianchi lançou o livro “E Assim se Passaram, Quem Diria, 20 Anos”, que conta de uma maneira bastante pessoal, a história do NCE, que se mistura à história da computação no Brasil.

Paulo Bianchi se aposentou 2001. Após seu afastamento do NCE, lecionou ciência da computação na Universidade da California, Santa Cruz por mais de dez anos. Em 2003 fundou, com sua esposa, a DataCare Corporation, empresa que oferece "web based" software na área médica e de seguros. Desde 2011, Bianchi tem se dedicado exclusivamente a DataCare que hoje emprega vinte engenheiros e analistas. Paulo Bianchi tem procurado manter na DataCare os mesmos princípios de equipe e cooperação que nortearam o crescimento do NCE.